O peronista vira 'Eduardista'

Diego Brandy deve fazer campanha de Campos

O Estado de S.Paulo

14 Abril 2013 | 02h16

Os que gravitam em torno de Eduardo Campos não têm dúvida: o sociólogo argentino Diego Brandy, 50 anos, estará à frente da estratégia de marketing se ele disputar a Presidência em 2014.

Os dois se conheceram em 2006, quando Eduardo disputou o governo pela primeira vez e se elegeu. Édson Barbosa, da Link, que fazia a campanha do socialista, havia contratado Brandy na área de pesquisa e os apresentou. Na ocasião, o argentino previu que Campos iria para o segundo turno e venceria a disputa. Acertou.

O relacionamento profissional e político se estendeu para o campo pessoal. Ficaram amigos e as famílias se aproximaram. Em viagem a Buenos Aires, Campos hospedou-se na casa de Brandy. O marqueteiro frequenta a casa do governador na praia dos Carneiros com a família.

O argentino também coordenou a campanha do afilhado político de Eduardo, Geraldo Júlio, lançado pelo governador à Prefeitura do Recife, em 2012. Júlio, até então desconhecido do eleitorado, desbancou o poder do PT na capital.

Peronista, Brandy fez a campanha de Eduardo Duhalde à presidência da Argentina. Hoje, segundo pessoas próximas, ele brinca e diz ter se tornado "eduardista". O marqueteiro participa do núcleo estratégico do PSB - presidido por Eduardo Campos - e ajuda o partido a elaborar diagnósticos de conjuntura política.

No encontro que Campos teve com a presidente Dilma Rousseff em janeiro, a petista teria dito ao governador "estar sabendo que um argentino faz sua cabeça" para que ele dispute em 2014. "Vou cassar o visto dele", teria brincado ela, segundo fonte ligada ao marqueteiro. / ÂNGELA LACERDA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.