'Nunca se queixe, se explique ou se desculpe', escreve Jefferson

Após condenação a 7 anos de prisão, deputado cassado publica apenas uma frase em inglês em seu blog pessoal

ALFREDO JUNQUEIRA E EDUARDO BRESCIANI, O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2012 | 02h06

Condenado a 7 anos e 14 dias de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o delator do mensalão foi lacônico ao comentar a pena imposta pelo Supremo Tribunal Federal. Roberto Jefferson limitou-se a publicar uma frase em inglês em seu blog pessoal. "Never complain, never explain, never apologise (nunca se queixe, nunca se explique, nunca se desculpe)", escreveu, atribuindo a frase ao primeiro-ministro inglês Benjamin Disraeli (1804-1881), um dos responsáveis pela expansão do império britânico na segunda metade do século 19.

Já o advogado de Jefferson, Luiz Francisco Corrêa Barbosa, afirmou que a pena fixada pela Corte não agradou à defesa e que insistirá na absolvição nos embargos à decisão. Ele afirmou que o STF não abordou o fato de os parlamentares serem invioláveis por seus votos. Por isso, na visão da defesa, os réus não poderiam ser condenados por terem vendido suas decisões no parlamento. "A Constituição diz claramente que um parlamentar é inviolável civil e criminalmente por seus votos, então um deputado não pode ser processado por seu voto. Vou interpor embargo sobre isso no momento certo", disse.

Além dos 7 anos e 14 dias de prisão, as multas aplicadas a Roberto Jefferson ultrapassam R$ 700 mil. Ele deve cumprir pena em regime semiaberto - quando o réu pode deixar o presídio para trabalhar. Jefferson obteve o benefício em razão da redução de um terço na pena pela "colaboração voluntária" com as investigações. Sem a redução, a pena seria de 10 anos, 6 meses e 10 dias, em regime fechado. A punição aplicada a Jefferson pelo crime de corrupção passiva, no entanto, ficou em patamar superior a de outros parlamentares, como os atuais deputados Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT). Jefferson foi condenado a 2 anos, 8 meses e 20 dias, enquanto os outros receberam punição de 2 anos e 6 meses.

Saúde. Segundo entendeu o Supremo, Jefferson negociou com o PT o recebimento de dinheiro pelo PTB em troca de apoio no Congresso ao governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Depois, ele denunciou o esquema. Com a saúde abalada e ainda em recuperação de uma cirurgia realizada em julho para a extração de tumor maligno do pâncreas, o ex-deputado federal tem evitado agendas públicas e permanece a maior parte do tempo no interior do Estado do Rio.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalaoSTF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.