'Núcleo publicitário' já soma mais de 66 anos de prisão

As penas impostas pelo Supremo Tribunal Federal aos dois únicos condenados no mensalão cujas punições já foram definidas, se somadas, passam de 66 anos. Ontem, os ministros retomaram a dosimetria para o publicitário Ramon Hollerbach, ex-sócio de Marcos Valério de Souza, já condenado a mais de 40 anos de prisão. Por enquanto estão definidas penas totais de 25 anos de reclusão para Hollerbach. Mas os ministros não concluíram a dosimetria. Além da decisão sobre Hollerbach, que deve sair hoje, falta fixar, entre os condenados do chamado "núcleo publicitário", as punições para Cristiano Paz, condenado por formação de quadrilha, peculato, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.