Jonathas Cotrim/Estadão
Jonathas Cotrim/Estadão

Novato rompe polarização em Minas

Após surpreender no 1º turno, tirando petista da disputa, Zema, do Novo, chega à eleição à frente do tucano Anastasia nas pesquisas 

Jonathas Cotrim BELO HORIZONTE, O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2018 | 19h42
Atualizado 28 de outubro de 2018 | 16h58

Depois de surpreender no primeiro turno e receber mais de 4 milhões de votos, o candidato do partido Novo ao governo de Minas Gerais, Romeu Zema, chega à eleição, neste domingo, à frente nas pesquisas e com chances de colocar fim a uma alternância de poder entre PT e PSDB que dura 16 anos no Estado. O adversário neste segundo turno, Antonio Anastasia, do PSDB, tenta voltar ao cargo após quatro anos. 

No primeiro turno, Anastasia liderou todas as pesquisas de intenção de voto, mas viu Zema disparar na reta final da campanha, saindo de 10% das intenções de voto, uma semana antes do pleito, e terminar a votação com 42%. O empresário conseguiu tirar o atual governador mineiro, Fernando Pimentel, candidato do PT à reeleição, do segundo turno e se consolidou como alternativa à polarização entre petistas e tucanos.

A campanha no segundo turno foi marcada por ataques de Antonio Anastasia ao plano de governo de Romeu Zema. O candidato do PSDB insistiu em mostrar contradições em propostas do Novo para as áreas de Saúde e Segurança. Zema, por sua vez, se apresentou como alternativa aos “mesmos políticos de sempre” e rebateu as críticas do tucano afirmando ser vítima de fake news. 

O senador Antonio Anastasia tenta voltar ao governo mineiro depois de comandar o Estado entre 2010 e 2014. Foi o candidato que conquistou maior apoio ao formar coligação com 12 partidos, além de ter obtido um expressivo apoio dos prefeitos do interior do Estado. No primeiro turno, foi incisivo nas críticas ao atual governador, chamando a gestão do petista de “desgoverno”. Além disso, evitava comentar sobre a campanha de Aécio Neves (PSDB) para a Câmara dos Deputados – o senador não apareceu em nenhum evento de campanha do candidato ao governo mineiro.

Desconhecido

Em sua primeira candidatura a cargo público, o empresário Romeu Zema chegou ao primeiro turno como um desconhecido. Nascido em Araxá, no Triângulo Mineiro, ele é proprietário do Grupo Zema, de lojas de departamento e de rede de distribuição de combustível.

Zema conseguiu se consolidar como alternativa à polarização entre PT e PSDB após a saída de Marcio Lacerda (ex-PSB) e de Rodrigo Pacheco (DEM) da disputa eleitoral. A ascensão do empresário coincidiu com a declaração de apoio a Jair Bolsonaro (PSL) antes mesmo do fim do primeiro turno. 

De acordo com pesquisa Ibope/TV Globo  divulgada neste sábado, 27, Zema chega à votação com vantagem sobre Anastasia. O candidato do Novo tem 68% das intenções de votos válidos, enquanto Anastasia soma 32%. Na pesquisa anterior, Zema tinha 67% e Anastasia, 33%. Para calcular os votos válidos, são excluídos os votos brancos, nulos e os indecisos. Nos votos totais, Zema aparece com 58% e Anastasia com 27%. Brancos e nulos são 10% e 5% não sabem. A margem de erro é de  2 pontos porcentuais para mais ou para menos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.