Novas diretrizes afetaram ritmo

Levantamento publicado pelo Estado no último dia 7 mostrou que, em 2010, em seu último ano de mandato, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou 158 decretos de desapropriação de imóveis rurais para promoção de reforma agrária. Em 2011, já no governo Dilma Rousseff, foram 58 decretos. No ano seguinte, a presidente manteve o freio puxado e assinou apenas 28 decretos. Nos primeiros dez meses de 2013, não houve nenhuma desapropriação.

O Estado de S.Paulo

21 de outubro de 2013 | 03h03

O ritmo mais lento coincidiu com a adoção de novas diretrizes no Ministério do Desenvolvimento Agrário. Em vez de simplesmente dar terra, a pasta passou a priorizar a viabilização econômica dos assentamentos.

A mudança se deu por causa da constatação de que boa parte das famílias assentadas não consegue produzir alimentos para sua própria subsistência e também para comercialização.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.