iStock
iStock

Para 64% dos nordestinos, a capacidade de quitar contas piorou

A pesquisa Quaest/Genial também observou que apenas 13% dos brasileiros perceberam alguma melhora econômica no último ano; economia e saúde são os problemas que mais chamam a atenção dos entrevistados

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de fevereiro de 2022 | 17h22

A capacidade de pagar as próprias contas nos últimos três meses piorou para 64% dos nordestinos. Em janeiro, o problema era apontado por 57% da população da região, já acima dos índices registrados no levantamento atual para quem vive no Norte (52%), Sudeste (51%), Sul (46%) e Centro-Oeste (45%). 

As dificuldades em fechar as contas no final do mês impactou na forma como a população percebe a economia brasileira. Para 63% dos entrevistados pela pesquisa, houve uma piora, enquanto 23% acredita que ficou do mesmo jeito e 13% considera uma melhora como um todo.  

A pesquisa confirma que a economia (incluindo desemprego, inflação e crescimento econômico) é hoje o principal problema do País para 35% dos entrevistados. A saúde/pandemia ocupa a segunda posição, com 27%, seguida de questões sociais (incluindo fome, pobreza, desigualdade e habitação, por exemplo), com 13%. O quarto e último grande tema citado foi a corrupção, com 11%.

Nordeste

A pesquisa traz poucas mudanças nos cenários eleitorais, mantendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL) nas primeiras posições, respectivamente com 45 a 47% das intenções de voto e 23  a 26%. 

Região onde se concentra a maior rejeição a seu nome, Bolsonaro esteve em Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte ontem e hoje para entregar obras, em especial o Eixo Norte 3 da transposição do rio São Francisco. Em Barragem de Oiticica (RN) voltou a xingar adversários e voltou a atacar integrantes do Supremo Tribunal Federal.

 A pesquisa Genial/Quaest foi realizada entre os dias 3 a 6 de fevereiro e contou com 2.000 entrevistas feitas com eleitores com 16 anos ou mais. A margem de erro estimada é de 2 pontos porcentuais. A pesquisa foi contratada pelo Banco Genial e registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR-08857/2022.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.