'Nós estamos também com o presidente e com a presidenta'

Aos 41 anos, o ex-secretário de Planejamento e de Desenvolvimento Econômico do governo de Pernambuco Geraldo Julio foi escolhido pelo governador Eduardo Campos para disputar a prefeitura por ser uma "novidade" na política, mas experiente em gestão. Funcionário concursado do Tribunal de Contas do Estado, ele estreia na disputa de um cargo eletivo.

Entrevista com

O Estado de S.Paulo

10 de setembro de 2012 | 03h05

O senhor está confortável nessa posição de depender do governador Eduardo Campos?

Todo dia sou provocado, insultado, mas não é para isso que estou na campanha. Nossa campanha é a única propositiva. A cidade tem desafios históricos, como as favelas, os alagamentos, esgotos, e desafios novos como o trânsito.

O eleitor entende que partidos como o PT e o PSB, que até há pouco tempo estavam aliados, agora sejam adversários?

Isso não aconteceu do dia para a noite. A gente teve um processo sofrido, de alguns anos, do PT, que tinha um processo interno que se intensificou nos últimos seis meses. O que vale é que a frente tem 14 partidos, todos da base do governador e da presidenta Dilma.

A presença do ex-presidente Lula em Recife pode fazer avançar a campanha do PT?

Sempre estivemos com o presidente Lula, estamos com a presidenta Dilma, estamos disputando a eleição no Recife. É uma coisa clara, não é uma novidade termos palanques diferentes. / L.N.L

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.