Nordeste e Sul lideram governismo no Basômetro

A Região Sul, onde José Serra venceu as eleições presidenciais de 2010, tem hoje a segunda bancada mais governista na Câmara dos Deputados, segundo o Basômetro, ferramenta online do Estadão que permite medir o alinhamento dos deputados federais com as orientações do Palácio do Planalto. O principal responsável pelo alto grau de governismo é o Rio Grande do Sul: 28 parlamentares gaúchos votaram com o Planalto em mais de 50% das votações, e apenas dois votaram contra na maioria das vezes.

BRUNO LUPION , ESTADÃO.COM.BR, O Estado de S.Paulo

17 de maio de 2012 | 07h48

No ranking das bancadas pró-governo, apenas o Nordeste supera o Sul. A seguir, aparecem Sudeste e Norte, empatados, e Centro-Oeste fica com o título de região mais oposicionista.

O comportamento dos deputados de partidos "volúveis", cuja orientação varia muito, explica o alto índice de apoio a Dilma Rousseff na bancada gaúcha. O PSD, o PDT e o PP, cujas bancadas nacionais costumam oscilar entre posições pró e contra o Planalto, são explicitamente governistas no Rio Grande do Sul. A oposição local tem apenas um parlamentar do DEM, Onyx Lorenzoni, e outro do PSDB, Nelson Marchezan Júnior.

Em termos de governismo, os deputados gaúchos só perdem para o Ceará, Estado onde Dilma teve 77% dos votos válidos no segundo turno da disputa presidencial. A bancada do Espírito Santo é a terceira mais fiel a Dilma.

São Paulo, reduto tradicionalmente tucano, é o segundo Estado mais oposicionista do País na Câmara. As bancadas paulistas do PSDB e do DEM recebem o reforço de parlamentares dos "volúveis" PSD e PPS, além do PSOL, cujo comportamento é coeso de oposição.

Na Região Norte, Tocantins e Pará, que deram amplas vitórias a Dilma em 2010, têm bancadas com comportamento similar ao da paulista. Em 2010, a presidente obteve 58,88% dos votos válidos no Tocantins, mas hoje o Estado é o menos governista do Brasil.

No Acre, onde Serra obteve sua vitória mais expressiva, com 70% dos votos, a bancada governista é hoje sete vezes maior do que a oposicionista. O mesmo se verifica em Rondônia, onde Serra teve 52,63% dos votos, mas o índice de governismo é alto.

O Basômetro é o primeiro projeto do Estadão Dados, núcleo dedicado ao desenvolvimento de visualizações de bases de dados de interesse público. A ferramenta foi alimentada com cercade 50 mil votos dados pelos deputados federais nas 98 votações nominais que ocorreram na atual legislatura. Cada voto é comparado à orientação do líder do governo. O resultado é um infográfico interativo que permite ao usuário, por exemplo, descobrir o grau de governismo ou oposicionismo de seu deputado, ou comparar a evolução do apoio das bancadas partidárias ao governo ao longo do tempo. A atualização do Basômetro será permanente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.