Márcio Jardim
Márcio Jardim

No último dia, Flávio Dino revela voto em Dilma Rousseff

Governador eleito no Maranhão respeitava o acordo que tornou possível montar uma ampla coligação em torno de sua candidatura

Fábio Brandt, O Estado de S. Paulo

26 de outubro de 2014 | 14h50

BELÉM - O governador eleito do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), afirmou neste domingo, 26, dia do segundo turno, que votou na candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, para presidente e quebrou o silêncio que manteve durante todo o ano a respeito de sua posição na eleição presidencial.

Dino foi lançado candidato com o apoio dos principais partidos de oposição na eleição deste ano, o PSDB de Aécio Neves, e o PSB, de Eduardo Campos e de Marina Silva. O PT foi contra sua candidatura e apoiou o candidato do grupo Sarney, Edison Lobão Filho (PMDB), que perdeu no primeiro turno.

Em setembro, em entrevista exclusiva ao Estado, Dino disse que não revelaria seu voto em respeito ao acordo que tornou possível montar uma ampla coligação em torno de sua candidatura e afirmou ainda que a única pessoa que seria informada sobre sua preferência seria sua mulher.

Ao votar neste domingo, no entanto, ele abriu o jogo e disse que acompanharia a determinação de seu partido, que recomendou voto em Dilma. 

"Eu adotei uma postura de respeito à coligação plural, ampla e democrática que nós fizemos no Maranhão. Essa coligação tem vários candidatos a presidente da República, e nesse segundo turno também"m disse Flávio Dino. "Eu sou uma pessoa de compromisso e me mantenho fiel a esse compromisso, por isso não participei da campanha eleitoral. Agora, obviamente, eu integro um partido político, tenho uma posição política. É natural que eu siga a posição do meu partido."

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesFlávio Dino

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.