No Twitter, Alves registra seus pedidos e vitórias

Nas mensagens, candidato a presidir a Câmara conta sua pressão sobre governo

DÉBORA BERGAMASCO, BRASÍLIA , O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2013 | 02h03

Com 42 anos de Congresso Nacional, o candidato favorito à presidência da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) sabe como ninguém desfrutar de seu acesso aos gabinetes de Brasília para pedir obras, liberar recursos e garantir que seus pleitos sejam atendidos pelo governo.

Sua conta no Twitter, que tem menos de um ano, virou uma espécie de diário virtual que ele usa para dar publicidade à pressão que faz sobre o governo para atender a demandas de seu reduto eleitoral, o Rio Grande do Norte.

Via tuítes ele exibe também sua rede de influências em áreas diversas, que vão de ministérios à Confederação Brasileira de Futebol, e comemora publicamente quando algum pedido é atendido. "Falei mais uma vez hj com Diretoria da Petrobrás. Retirada dos tanques de Santos Reis. Quase um ano q insisto. Avançando. Natal vai vencer!", escreveu no último dia 11.

Como líder do PMDB, Alves está ciente do poder de fogo de sua bancada dentro do Congresso e de como ela pode barrar os interesses do governo. Em pelo menos duas votações recentes - Código Florestal e partilha de royalties - ele se alinhou contrariamente à posição do Planalto, como fez questão de registrar o recado no dia 18 de setembro: "Essa vitória do Código Florestal tem muito a ver com o nosso PMDB. Luta de todos nós. Riscos mas atitudes (...)." Por causa disso, sabe que um pedido ou alguma pressão feita por ele tem peso com a Presidência.

No dia 7 de janeiro, avisou que cobraria o Ministério de Minas e Energia para que fosse atendido um projeto de interesse de seu Estado. "Voltando de BSB (Brasília). Reunião com Sec. Executivo Minas e Energia, (Márcio) Zimmermann. Levei preocupação RN perder projetos energia eólica. Presente e futuro! Projeto realização novas linhas de transmissão, atraso nessa programação afeta projetos futuros energia eólica e investimentos RN. Cobrar!!"

O provável futuro presidente da Câmara lança mão de seu poder de barganha mesmo diretamente com a presidente Dilma Rousseff. "Estive hoje c Pres Dilma. 50 minutos a audiência. Agradecer proj irrigação Apodi. E pedi duplicação Natal/Mossoró, BR 304, 350 kms (…) Pres mandaria ainda hoje p Min Transportes e Min Planejamento p análise. Pela importância da obra p RN, causa boa, estou otimista. Ganharemos!", escreveu no dia 29 de agosto.

Enquanto aperta o governo, a relação do deputado com os ministros que assumiram as pastas via "cota" do PMDB seguem simbióticas. No último dia 14 de setembro, ele mostrou como lançou o pedido de recursos ao titular do Turismo, Gastão Vieira, para a construção de um teleférico em Santa Cruz, cidade de cerca de 36 mil habitantes no Rio Grande do Norte. Até em partida de futebol Alves procura agradar os potiguares . Em 20 de agosto, informou que visitou a sede da CBF para "levar apoio político ao pleito" do América de Natal, que pretendia jogar no RN. "Impossível pensar diferente. Saio tranquilo!."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.