Pedro França/Agência Senado
Pedro França/Agência Senado

No RN, Fátima Bezerra (PT) tem 45% dos votos e Carlos Eduardo (PDT), 32% diz Ibope

Em um eventual segundo turno, petista venceria Carlos Eduardo por 46% a 38%

O Estado de S.Paulo

06 Outubro 2018 | 22h11

A senadora Fátima Bezerra (PT) tinha 45% das intenções de votos válidos para o governo do Rio Grande do Norte, de acordo com pesquisa Ibope divulgada na noite deste sábado, 6.

O ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo (PDT) tinha 32% dos votos válidos, enquanto o atual governador Robinson Faria (PSD) tinha 15%. Brenno Queiroga (Solidariedade) tinha 4% dos votos válidos. Enquanto isso, Dário Barbosa (PSTU), Freitas Junior (Rede), Heró Bezerra (PRTB) e Professor Carlos Alberto (PSOL) tinham 1% dos votos válidos cada um.

Contabilizando o total de votos, incluindo brancos, nulos e indecisos, Fátima Bezerra tinha 39% das intenções de voto e Carlos Eduardo, 28%. Na sequência, estavam Robinson Faria (13%), Brenno Queiroga (4%), Dário Barbosa (1%), Freitas Junior (1%) e Professor Carlos Alberto (1%). Votos brancos e nulos somaram 11%. Não souberam ou não opinaram foram 3%.

No segundo turno, Fátima Bezerra vence nos dois cenários nos quais o nome dela é testado. Ela supera Carlos Eduardo por 46% a 38%, com brancos e nulos aparecendo com 13% e não souberam ou não opinaram, 2%. A petista vence Robinson Faria por 53% a 24%, com 21% de brancos e nulos e 2% de indecisos.

Carlos Eduardo venceria Robinson Faria por 52% a 23%. Brancos e nulos são 22% e não souberam ou não opinaram, 2%.

A pesquisa foi encomendada pela Televisão Costa Branca, afiliada da Rede Globo. Foram ouvidos 812 eleitores entre 4 e 6 de outubro. A margem de erro é de três pontos porcentuais para mais ou para menos. O registro no TRE é o RN-01962/2018 e no TSE é o BR-02615/2018.

[---#{"ESTADAO-CONTEUDO-SNIPPET":[{"ID":"6","URL":"https://politica.estadao.com.br/eleicoes/2018","PROVIDER":"IO"}]}#---

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.