No rádio, Marta aponta que eleitor não conhece Kassab

A candidata à Prefeitura de São Paulo Marta Suplicy (PT) voltou a afirmar no horário eleitoral do rádio de hoje que o eleitor não conhece o atual prefeito da cidade, Gilberto Kassab (DEM). Segundo a campanha da petista, o adversário foge das perguntas sobre o passado político e evita falar de sua biografia. No início da semana, Marta questionou no rádio e na TV a vida pessoal do candidato do DEM, perguntando ao eleitor: "Você conhece Kassab? Sabe se ele é casado? Tem filhos?". Após a reação negativa, Marta afirmou que desconhecia o material, que seria de responsabilidade exclusiva de seu marqueteiro, João Santana. "A Marta não foge quando o assunto é sua biografia, porque ela se orgulha do seu passado. Mas eu pergunto: Você conhece o Kassab? Eu falo de verdade mesmo. Não, né? Ele não conta. Mas a Marta você conhece bem, a vida dela é um livro aberto", afirmou a locutora. Na quarta-feira, o prefeito esclareceu que não tem nada a esconder na sua vida e na sua gestão. "Tenho muito orgulho da minha família e da minha biografia", destacou. Apesar de estar 12 pontos porcentuais atrás de Kassab na pesquisa do Ibope, Marta se disse animada e pediu aos eleitores que fossem à luta para conseguir a virada nas urnas. Segundo o instituto, o prefeito lidera com 51% das intenções de voto contra 39% da petista.O candidato do DEM também pediu votos à população e afirmou que agora é o "momento de união de todos aqueles que querem ver a cidade seguindo em frente". O prefeito também aproveitou para ressaltar a vantagem nas pesquisas e voltou a prometer que manterá o preço da passagem de ônibus inalterada até dezembro de 2009. Além disso, afirmou que investirá mais R$ 1 bilhão no Metrô ao longo dos quatro anos do mandato, caso seja reeleito.O candidato do DEM também partiu para o ataque e afirmou, lendo matérias de jornais, que Marta interrompeu o programa Renda Mínima a menos de duas semanas do fim de seu mandato. "Antes da eleição tinha Renda Mínima, depois que ela viu que ia perder, cancelou. Capricho de campanha", disse o apresentador. Kassab também acusou a adversária de entregar a Prefeitura falida à gestão seguinte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.