No rádio, Aécio destaca pesquisas para rebater Dilma

No rádio, Aécio destaca pesquisas para rebater Dilma

Campanha usa dados de intenção de voto que sinalizam liderança do tucano em Minas; derrota no 1º turno no Estado é o principal argumento petista para fazer crítica à gestão do PSDB

Lilian Venturini e Stefânia Akel, O Estado de S. Paulo

16 de outubro de 2014 | 08h55

São Paulo - A campanha do candidato Aécio Neves (PSDB) usou dados das últimas pesquisas de intenção de voto como tentativa de responder aos ataques da adversária Dilma Rousseff (PT) sobre a derrota do tucano em Minas Gerais no 1º turno. No horário eleitoral desta quinta-feira, 16, o programa de Aécio afirmou que o PT "não respeita nem os números" e a campanha de Dilma, por sua vez, diz que o adversário faz "uma matemática diferente" para explicar seu desempenho nas urnas.


O programa tucano destacou os dados da pesquisa Datafolha, divulgada nessa quarta, 15, que indica 51% dos votos válidos para Aécio e 49% para Dilma. Com a margem de erro, eles estão em situação de empate técnico. Igual resultado foi divulgado pela pesquisa Ibope.

A campanha diz que "Aécio continua na frente" e ainda menciona pesquisa elaborada pelo Instituto Veritá, divulgada na terça-feira, 14, segundo a qual o tucano aparece na frente de Dilma em Minas, com 57% dos votos contra 43%.

A derrota de Aécio em seu Estado de origem, governado por ele por dois mandatos, está entre os motes mais repetidos pela campanha petista no 2º turno. Como resposta, o PSDB vem exaltando números da gestão de Aécio no Estado.

O programa tucano ainda acusou o PT de ter "dificuldade" de conviver com a liberdade e a democracia e criticou os petistas por, segundo os tucanos, dedicarem tempo de propaganda somente ao resultado do 1º turno em Minas. "Nem pedir voto para Dilma eles [petistas] pedem", ironizou um dos locutores.

A campanha petista voltou ao tema nesta quinta-feira e também ironizou as respostas de Aécio aos ataques. No horário eleitoral dessa terça-feira, o programa do PSDB afirmou que, somados os votos da candidata derrotada Marina Silva (PSB) e  de Aécio, Dilma perdeu em Minas. "Aécio pode espancar os números do jeito que ele quiser que eles não vão confessar nada diferente do que está estampado no resultado das urnas. Dilma ganhou até em Minas Gerais", diz um locutor.

O programa repetiu as críticas à gestão tucana no Estado e destacou trechos da participação de Dilma no debate promovido pela TV Bandeirantes. O primeiro confronto entre os candidatos também foi abordado no programa de Aécio.

A campanha da presidente repetiu os momentos em que enumera casos de corrupção ligados ao PSDB e em que critica o modelo econômico proposto pelo partido. Já Aécio, usou as declarações sobre a aprovação à sua gestão em Minas, os ataques a Dilma pela condução da economia e o apoio de Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos, e de Marina Silva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.