No mesmo palanque, Maluf elogia Alckmin

Deputado do PP participa de evento do governo de São Paulo e mostra proximidade com tucanos para eleições municipais

JOÃO CARLOS DE FARIA, ESPECIAL PARA O ESTADO, CAMPOS DO JORDÃO, O Estado de S.Paulo

10 de janeiro de 2012 | 03h04

O deputado federal e ex-governador paulista, Paulo Maluf (PP), não poupou elogios ao atual governador Geraldo Alckmin (PSDB), ontem, durante evento em Campos do Jordão (SP). "Hoje temos um governador com 'G' maiúsculo sob o aspecto da ética e da eficiência administrativa", disse, em discurso na solenidade que marcou a sanção da lei que cria a Região Metropolitana do Vale do Paraíba, realizada no Palácio Boa Vista, residência oficial de inverno do Governo do Estado.

Paulo Maluf foi um dos principais adversários políticos do governador Mário Covas, morto em 2001, de quem Alckmin é herdeiro político. O discurso, no entanto, pode ter relação com o desejo do tucano de se aproximar do PP, de Maluf, para garantir mais espaço de TV neste ano para o futuro candidato tucano à Prefeitura de São Paulo.

Dizendo-se amigo de Alckmin, Maluf chamou o governador tucano de "sacerdote que trabalha em favor dos pobres" e disse que ele é um exemplo de ética. "Ética que, infelizmente, não vemos em outros setores desse País", discursou.

O parlamentar também fez referências indiretas aos pleitos eleitorais de 2014 e 2018, quando Alckmin pode disputar a reeleição e a Presidência, respectivamente. "Que 2014 lhe seja leve, governador, e 2018 não está tão longe", afirmou.

Descontração. Maluf arrancou risos da plateia formada na sua maioria por prefeitos e políticos da região - entre eles antigos correligionários como o ex-prefeito local, Fausi Paulo - quando afirmou ter lembrança do atual governador como prefeito de Pindamonhangaba. "Ele ainda era jovem e cabeludo", brincou. Também chamou o secretário de Assuntos Metropolitanos "broto", provocando novos risos.

O pepista chegou discretamente à solenidade, acompanhado de José Papa Júnior, antigo companheiro de política, mas logo foi cercado por políticos antigos e da nova geração, ávidos em serem fotografados ao seu lado. "Não sou de seu partido, mas o admiro muito", disse um dos prefeitos que pediu para não ser identificado, antes de posar junto ao ex-governador.

Ao discursar, o governador Geraldo Alckmin apenas agradeceu os elogios de Maluf e elogiou a safra de prefeitos à qual pertenceu. "Fomos tão bons prefeitos que o povo prorrogou nosso mandato por mais dois anos", referindo-se ao fato de ter o mandato prorrogado para coincidir com as eleições presidenciais de 1982.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.