No fim, Dilma avaliza decisão da Aeronáutica

A presidente Dilma Rousseff conversou com Luiz Inácio Lula da Silva antes de anunciar sua decisão de comprar os caças suecos. Lula preferia o francês Rafale, mas disse a Dilma que ela tinha "total autonomia".

BASTIDORES: Vera Rosa, O Estado de S.Paulo

19 Dezembro 2013 | 02h03

A novela se arrasta desde o governo Fernando Henrique Cardoso. Na sexta-feira, quando o presidente da França, François Hollande, esteve em Brasília, Dilma o avisou que fizera a opção pelo caça sueco por questão de preço. Lula também conversou com Hollande.

Em 2010, o então presidente ficou irritado com o vazamento de relatório do Comando da Aeronáutica, que avaliava o caça sueco como o melhor para a FAB. Um ano antes, Lula chegou a anunciar a compra dos Rafale, mas voltou atrás.

À época, Lula comentou com auxiliares que poderia ignorar o relatório dos militares. Dizia que não se poderia comparar preços entre equipamentos diferentes e que o negócio tinha como pano de fundo uma "parceria estratégica" com a França. Dilma, porém, não se convenceu e avalizou a posição da Aeronáutica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.