No centro da crise, Gabrielli agiu para defender sua gestão

BASTIDORES: Ricardo Galhardo

O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2014 | 02h05

Homem de confiança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, José Sergio Gabrielli está no centro da crise envolvendo a estatal após a presidente Dilma Rousseff afirmar que a compra da refinaria de Pasadena foi baseada em parecer falho.

Gabrielli sentiu-se responsabilizado e procurou Lula, que entrou em campo para harmonizar os discursos. O ex-presidente da Petrobrás não partiu para o confronto e ajudou a corroborar declarações de Dilma, mas faz questão de pontuar suas divergências em relação ao assunto. Gabrielli reclamou que sua gestão à frente da estatal não estava sendo defendida nem por Dilma, nem por Graça Foster, sua sucessora na presidência da Petrobrás.

Na quinta-feira, ele tinha em mãos cópia da apresentação feita por Graça no Senado, prova de que ambos agora estão dialogando.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.