Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Nas redes sociais, FHC diz que intimidações são 'inadmissíveis'

Fernando Henrique Cardoso afirmou que repudia ameaças a jornalistas e ao jornal 'Folha de S.Paulo'

O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2018 | 17h33

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou nesta quinta-feira, 25, que intimidações contra qualquer pessoa ou jornais são inadmissíveis. "Repudio ameaças à Folha e seus jornalistas com energia", escreveu o tucano em seu Twitter. 

Fernando Henrique escreveu, ainda, que os democratas devem ter o respeito à divergência e à liberdade de pensamento acima de tudo. Na segunda, FHC disse que era inacreditável um candidato à Presidência pedir às pessoas que se ajustem ao que ele pensa ou pagarão o preço. "Lembra outros tempos. O que o Brasil precisa é de coesão no rumo do crescimento e diminuição da desigualdade".

No domingo, 21, o candidato Jair Bolsonaro apareceu em um telão na Avenida Paulista em ato organizado por seus apoiadores. Em seu discurso, ele disse que o jornal Folha de S.Paulo é o "maior fake news do Brasil". "Sem mentiras, sem fake news, sem Folha de São Paulo. Nós ganharemos esta guerra. Queremos a imprensa livre, mas com responsabilidade. A Folha de S.Paulo é o maior fake news do Brasil. Vocês não terão mais verba publicitária do governo. Imprensa livre, parabéns. Imprensa vendida, meus pêsames", disse o candidato. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.