'Não vou subir no palanque de ninguém em SP', diz Soninha

Vereadora ficou em 5º lugar na disputa pela Prefeitura; ela disse que vai apoiar Gabeira no Rio: 'Se ele me quiser'

Agência Brasil,

06 de outubro de 2008 | 15h45

A vereadora Soninha Francine (PPS), que era candidata à prefeitura de São Paulo, afirmou nesta segunda-feira, 6, à Agência Brasil que não pretende apoiar nenhum candidato no segundo turno das eleições. "Quando vim para o PPS disse que não é porque eu estava saindo do PT que estava virando anti-petista, mas isso não significava ser pró- tucanos e democratas", ressaltou. Veja Também:Após ir para o 2º turno, Gabeira relaxa na piscina do FlamengoMarta descarta apoio de candidatos derrotadosKassab quer afastar imagem de Pitta e buscará PSDBEnquete: O resultado das eleições surpreendeu?   Especial: Perfil dos candidatos em São Paulo Galeria de fotos dos candidatos à Prefeitura   Vereador digital: Depoimentos e perfis de candidatos em São Paulo   Tire suas dúvidas sobre as eleições  De acordo com ela, seu partido não deve ficar neutro nesta nova etapa da disputa para a prefeitura da maior cidade do País. "Vou respeitar a decisão deles, assim como eles vão respeitar a minha de não apoiar a Marta Suplicy ou o Gilbero Kassab." "Não vou subir no palanque de ninguém em São Paulo", completou a vereadora. Soninha, que teve 266.978 votos válidos, cerca de 4%, pretende apoiar o candidato Fernando Gabeira (PV) no Rio. "Pretendo passar pelo menos um fim de semana. Se ele me quiser, subo no palanque dele", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.