Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

“Não sou endossado nem lançado por ninguém”, diz Meirelles

Candidato do MDB critica apadrinhamento político do PT e tenta decolar campanha longe de Michel Temer

Vera Rosa, O Estado de S.Paulo

11 Setembro 2018 | 21h20

BRASÍLIA - O candidato do MDB à Presidência, Henrique Meirelles, disse que a pesquisa Ibope, divulgada nesta terça-feira, está “dentro das expectativas” para esta fase da corrida eleitoral, e fez questão de destacar que não tem padrinho político na campanha. No levantamento, Meirelles aparece com 3% das intenções de voto, empatado com João Amoêdo (Novo) e Álvaro Dias (Podemos).

“O eleitor está começando a conhecer a minha história e o papel que tive para tirar o Brasil do fundo do poço”, afirmou Meirelles. “Neste ano, a campanha tem uma característica diferente, houve poucos programas de TV exibidos até agora, mas tenho confiança de que ainda vamos subir muito nas pesquisas.”

Em conversas reservadas, dirigentes do MDB dizem que Meirelles sofre as consequências da impopularidade do presidente Michel Temer e quer se descolar cada vez mais dele. Nos bastidores, Temer se queixa de que nem o ex-ministro da Fazenda defende o governo dos ataques.

“Eu destaco a minha história. Não sou endossado nem lançado por ninguém”, disse Meirelles, ao ser questionado pelo Estado se planeja mudar a estratégia da campanha após o ex-prefeito Fernando Haddad ter sido oficializado como candidato do PT, substituindo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso em Curitiba. A propaganda de Meirelles já mostrou sua imagem associada a Lula. 

“Não estou preocupado com adversários, mas, sim, com o meu trabalho. Trabalhei no governo Lula como presidente do Banco Central e no governo Temer como ministro da Fazenda. Mostro o que eu fiz”, insistiu o candidato do MDB.

Por causa da margem de erro da pesquisa Ibope, Meirelles também está em situação de empate técnico com Cabo Daciolo (Patriota) e Vera Lúcia (PSTU), que obtiveram 1%, e com Guilherme Boulos (PSOL), João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC), que não pontuaram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.