'Nada atrapalhou o processo eleitoral', diz presidente do TRE-SP

Ele também informou que, até as 16h30, foram substituídas 61 urnas na capital paulista, de um total de 20.301

Wladimir D'Andrade, da Agência Estado

05 de outubro de 2008 | 17h16

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, desembargador Marcos César Müller Valente, afirmou hoje em entrevista coletiva que a decisão de liberar a venda de bebidas alcoólicas no dia das eleições não atrapalhou a votação. "Nada de grave ocorreu por causa desta decisão. E nada atrapalhou o processo eleitoral". Ele também informou que, até as 16h30, foram substituídas 61 urnas na capital paulista, de um total de 20.301, o que representa 0, 30% do total. No Estado, foram trocadas 696 urnas, ou 0,96% do total. Veja Também: Especial: Perfil dos candidatos Eu prometo: Veja as promessas de campanha dos candidatos Ibope: Veja números das últimas pesquisas  Gabeira e Crivella disputam para enfrentar Paes no 2º turnoEm Recife, petista João da Costa deve ser eleito no 1º turnoMarta e Kassab devem se enfrentar no segundo turno, diz Ibope  Na capital paulista, todas as urnas foram trocadas por outras urnas eletrônicas. Já no interior, sete municípios precisaram recorrer à votação manual - Tatuí, Tietê, Santo André, Jundiaí, São Bernardo do Campo, Araraquara e Taubaté. "O baixo número de substituições mostra que a eficiência aumenta a cada ano", afirmou. Segundo ele, no máximo até a meia-noite os paulistanos saberão o resultado completo da votação. "Mas é claro que a eleição será definida antes disso, a partir de uma certa porcentagem".

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2008TRE-SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.