Nações Unidas debate segurança

A segurança dos jornalistas em zonas de conflito será tema de debate hoje nas Nações Unidas (ONU), em Nova York, com a participação do correspondente do jornal O Estado de S. Paulo em Paris, Andrei Netto. Além do jornalista brasileiro, estarão presentes Carolyn Cole, fotógrafo do Los Angeles Times, e Andrees Latif, vencedor do prêmio Pulitzer e editor da Reuters.

GUSTAVO CHACRA, CORRESPONDENTE / NOVA YORK, O Estado de S.Paulo

03 de maio de 2012 | 03h08

No evento organizado pela missão francesa junto à ONU, Andrei Netto contará como foi a sua prisão arbitrária pelas forças de Muamar Kadafi quando ele cobria para o Estado os levantes na Líbia.

Depois de mais de uma semana detido, o correspondente foi libertado. Meses depois, o repórter, que publicará um livro sobre o episódio ainda neste ano pela Companhia das Letras, retornou ao país para cobrir o fim de regime.

Ao todo, segundo a ONU, mais de 60 jornalistas foram mortos em 2011 e outros 19 morreram até agora em 2012 ao cobrirem conflitos armados, especialmente na Primavera Árabe. O debate, de acordo com a missão da França, será importante para entender quais os riscos para os jornalistas em áreas de conflito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.