Na TV, Serra destaca fraudes no Enem durante gestão de Haddad

Em propaganda eleitoral, tucano também questionou aliança do petista com partido de Paulo Maluf

Daiene Cardoso, da Agência Estado

15 de outubro de 2012 | 21h25

Após explorar o julgamento do mensalão no primeiro programa do horário eleitoral do segundo turno na TV, o candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, questionou na noite desta segunda-feira, 15, a capacidade do petista Fernando Haddad em administrar a cidade. Mencionando as fraudes em provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) durante a gestão de Haddad no Ministério da Educação e usando dados da Unesco, a propaganda tucana disse que a educação no País "afundou" quando o petista era ministro. "O cara não consegue fazer direito nem um Exame de Ensino Médio e foi muito ruim de serviço como ministro. Não vai ser aqui, numa cidade do tamanho de São Paulo, que vai dar certo", disse o narrador.

Metade do programa de Serra já havia sido exibido à tarde, com a apresentação de sua biografia e suas principais propostas. Na segunda parte do programa de 10 minutos, a campanha de Serra também criticou a aliança de Haddad com o PP do deputado federal Paulo Maluf. "O Haddad fez uma parceria com o Maluf, vai se falar o que do PT?", questionou um eleitor. "Não quero Maluf nem Zé Dirceu. Haddad, sinto muito, mas estou fora", completou outra entrevistada, se referindo ao ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu, condenado na última semana pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção ativa no julgamento do Mensalão.

Atendendo a uma determinação da Justiça Eleitoral, Haddad perdeu nesta segunda1 minuto e 8 segundos de seu programa por invadir o espaço do horário eleitoral dos candidatos à vereador na campanha de TV do primeiro turno. O petista exibiu praticamente o mesmo programa desta tarde, com destaque para as participações do candidato derrotado do PMDB, Gabriel Chalita, e da presidente Dilma Rousseff, que reforçou o compromisso do candidato do PT "com os que mais precisam". "Haddad na prefeitura é um sopro de renovação na política brasileira", disse a presidente.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2012SPpropaganda eleitoral

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.