Na TV, Russomanno se apresenta como novidade

Propagana eleitoral afirma que candidato pode inaugurar 'um novo modelo de gestão'

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

21 de setembro de 2012 | 14h05

O candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, se apresentou nesta sexta-feira no horário eleitoral da TV à tarde como "um homem novo, mas novo de verdade", em uma clara referência ao slogan do petista Fernando Haddad, que o identifica como "o homem novo para um tempo novo". Na estratégia, utilizada também na propaganda de rádio de manhã, a campanha ressalta que Russomanno pode inaugurar "um novo modelo" de administração pública e que os partidos que hoje estão no poder "abandonaram" a população para seguir um projeto próprio de poder.

Líder nas pesquisas de intenção de voto, Russomanno foi apresentado como "um homem que olha no olho das pessoas", "que fala sua língua". Segundo o narrador, o candidato defende a população e está "comprometido com São Paulo".

Educação

José Serra (PSDB), Fernando Haddad (PT) e Gabriel Chalita (PMDB) dedicaram a maior parte de seus programas para apresentar suas propostas para a área da educação. Os candidatos defenderam programas de capacitação de professores e escolas de ensino integral. "O professor precisa de salário digno", pregou Chalita. O candidato do PSOL, Carlos Giannazi, também defendeu a valorização dos servidores municipais da educação.

Soninha Francine, do PPS, falou sobre os comentários que recebe dos eleitores nas ruas e disse que "honestidade não tem preço". Anaí Caproni (PCO) atacou os "privilégios" do sistema eleitoral aos partidos grandes. A candidata do PSTU, Ana Luiza Figueiredo, cedeu seu espaço para os candidatos do partido em São Bernardo do Campo, Guarulhos e Diadema, da Grande São Paulo.

Paulo Pereira da Silva (PDT), Levy Fidelix (PRTB), José Maria Eymael (PSDC) e Miguel Manso (PPL) repetiram programas exibidos anteriormente.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012SPpropaganda TV

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.