Na TV, Dilma alfineta aliança entre Aécio e Marina

Campanha petista exibe no horário eleitoral ataques feitos durante o 1º turno pelo adversário à ex-ministra, no mesmo dia em que eles aparecem pela primeira vez juntos em ato público

Lilian Venturini e Stefânia Akel , O Estado de S. Paulo

17 de outubro de 2014 | 14h24

Atualizado às 15h44

São Paulo - No dia em que a ex-ministra Marina Silva apareceu pela primeira vez em um ato público ao lado do candidato Aécio Neves, depois de declarar apoio ao tucano no 2º turno, a campanha petista usou a aliança para sugerir que o adversário muda de opinião de acordo com as "as conveniências de momento". No horário eleitoral da televisão, na tarde desta sexta-feira, 17, os dois candidatos voltaram a trocaram acusações de que estão "baixando o nível" da campanha.

A propaganda da presidente Dilma Rousseff (PT) alfinetou a aliança entre Aécio e Marina de forma indireta. Após exibir trechos do debate ocorrido nessa quinta em que Dilma dirige ataques ao tucano, uma apresentadora diz que a presidente "tem coerência", ao contrário de seu adversário. "Já Aécio muda de acordo com as conveniências de momento."

Na sequência, são exibidos trechos de um debate no 1º turno da eleição em que Marina e Aécio se criticam. Em uma das cenas, o tucano diz à ex-ministra ter "dificuldade de entender o que significa essa nova política" defendida por ela. Durante a primeira etapa da campanha presidencial, Aécio costumava dividir os ataques entre Dilma e Marina. Após o 1º turno, o PSDB buscou o apoio da então adversária, que declarou voto ao tucano, nesse domingo. Nesta sexta, eles participaram de um evento público na capital paulista.

Bate e rebate. Parte da propaganda eleitoral desta sexta, no rádio e na TV, foi usada para reproduzir trechos do debate promovido nessa quinta-feira, 16, pelo SBT, UOL e Jovem Pan. As duas campanhas repetiram a estratégia de afirmar que coube ao adversário à tentativa de "descer o nível" do debate, enquanto os seus candidatos tentavam discutir propostas.

O PT repetiu falas de Dilma sobre casos de corrupção envolvendo o PSDB, a construção do aeroporto em Cláudio (MG) e as críticas a propostas do tucano para a economia.

Já o PSDB exibiu os momentos em que Aécio rebate ataques da campanha petista e acusa Dilma de "mentir". Também foi exibida a defesa do tucano à atuação de sua irmã, Andréa Neves, no governo de Minas, e a acusação de que o irmão da presidente, Igor Rousseff, foi nomeado para um cargo na prefeitura de Belo Horizonte, mas não trabalhou. A acusação foi rebatida por Dilma.

No programa vespertino do rádio, a propaganda tucana disse que a adversária está "obcecada pela vida de Aécio" e ironizou os embates entre os candidatos. "A única coisa que está de alto nível é a inflação", afirmou um comentarista.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõeshorário eleitoraldebate

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.