Na TV, Aécio fala sobre 'desejo de libertação dos brasileiros' e mostra Neymar

Campanha tucana dedica penúltimo horário eleitoral ao discurso da 'mudança' e declarações de apoio de artistas e esportistas

RICARDO DELLA COLETTA, RICARDO BRITO e Lilian Venturini, O Estado de S. Paulo

24 de outubro de 2014 | 14h41

A campanha do candidato Aécio Neves (PSDB) abriu o penúltimo horário eleitoral da televisão, nesta sexta-feira, 24, exaltando o resultado de uma pesquisa elaborada pelo Instituto Veritá, encomendada pelo jornal Hoje em Dia, divulgada na terça, 21, que coloca Aécio à frente de Dilma. Parte da propaganda repetiu trechos apresentados no horário eleitoral do rádio, no qual o candidato fala sobre um desejo de "libertação" dos brasileiros, acompanhado de expressões como "decência", "verdade", "eficiência" e "mudança".

A propaganda do PSDB foi ao ar antes da inserção da candidata petista à reeleição, Dilma Rousseff, que usou a maior parte do seu programa para responder à reportagem publicada pela revista Veja, segundo a qual ela sabia do esquema de corrupção envolvendo a Petrobrás. Aécio não fez referências ao conteúdo da publicação.

Na fala exibida na TV, Aécio agradece aos eleitores e diz que, ao viajar pelo País, sentiu o "entusiasmo das pessoas e o desejo de libertação dos brasileiros". O tucano afirmou ainda que os dias atuais têm sido uma "coleção de decepções" para a população.

"Há 30 anos, os brasileiros se uniram em torno do meu avô, presidente Tancredo Neves, para vencer a ditadura e gritaram por todo o País: muda, Brasil", disse o tucano. "Hoje, eu repito a mesma frase: muda, Brasil. A história, você sabe, é feita por pessoas, é feita por todos nós, e hoje está muito claro que nós estamos prontos para iniciar um novo e belo momento em nossa história."

A maior parte do programa foi dedicada a depoimentos. Aécio voltou a exibir declarações de apoio da ex-ministra Marina Silva (PSB), que no primeiro turno da disputa presidencial terminou em terceiro lugar. Também foi exibido o apoio do senador eleito pelo Rio de Janeiro, Romário (PSB), e da viúva do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, Renata.

Marina disse que votará em Aécio porque ele assumiu compromissos de dar sequência às políticas sociais e de defender o meio ambiente. Romário, por sua vez, pediu votos para o tucano afirmando que o presidenciável vai lutar pela "moralização do esporte". Renata se referiu a Aécio como alguém que "representa um conjunto de forças que busca trilhar o caminho da mudança".

A exemplo dos últimos dias, as declarações de artistas e esportistas também tiveram espaço. A diferença nesta sexta foi a exibição do vídeo em que o atacante da seleção brasileira Neymar Júnior declara seu voto no tucano. O jogador disse se identificar com as preocupações e com as propostas do candidato do PSDB. A publicidade tucana foi encerrada com cenas de atos políticos pró-Aécio em cidades como São Paulo, João Pessoa, Salvador, Rio de Janeiro e Porto Alegre.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.