Na reta final, Rede faz lobby com ministros

Na reta final para conseguir o registro da Rede Sustentabilidade a tempo de disputar cargos na eleição de 2014, a ex-senadora Marina Silva intensificou o lobby com os ministros do Tribunal Superior Eleitoral para tentar convencê-los de que cumpriu todos os requisitos exigidos para a criação de uma legenda.

Mariângela Gallucci e Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

25 de setembro de 2013 | 02h01

Provável candidata à Presidência em 2014, Marina se encontrou nessa terça-feira, 24, com o ministro Dias Toffoli e hoje tem reunião agendada com a ministra Laurita Vaz, relatora do pedido de registro da Rede. Segundo a ex-senadora, a conversa tem o objetivo de mostrar que o partido conseguiu os apoios necessários e que a concessão do registro é legítima. "Estamos pedindo que a Justiça Eleitoral nos faça justiça", afirmou.

A ex-senadora disse que foram apresentadas, dentro do prazo, 668 mil assinaturas, das quais 450 mil foram certificadas. Ela voltou a reclamar da demora de alguns cartórios para fazer o trabalho de verificação dos apoios. No encontro de ontem, Marina estava acompanhada dos deputados Alfredo Sirkis (PV-RJ), Domingos Dutra (PT-MA) e Walter Feldman (PSDB-SP), que articulam a criação da nova sigla.

O deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), que articulou o Solidariedade, também visitou ontem o ministro Dias Toffoli antes de o TSE confirmar o registro da nova sigla. Ele criticou o vice-procurador-geral eleitoral, Eugênio Aragão, que deu um parecer afirmando que há indícios de fraudes na formação da legenda. Aragão pediu à Polícia Federal que abra um inquérito para apurar suspeita de crime eleitoral.

Mais conteúdo sobre:
RedeMarina Silvalobby

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.