Na reta final, Kassab destaca liderança, mas evita cantar vitória

No rádio, Marta Suplicy se diz 'animada e confiante' e explora fato de ter sido barrada em obra da Prefeitura

Bianca Pinto Lima, do estadao.com.br,

23 de outubro de 2008 | 08h22

O prefeito de São Paulo e candidato à reeleição, Gilberto Kassab (DEM), aproveitou o horário eleitoral do rádio desta quinta-feira, 23, para destacar a liderança nas pesquisas de intenção de votos, mas evitou cantar vitória antes da hora. "Eleição só se ganha depois que conta os votos. O que vale é a apuração, não tem esse negócio de já ganhou", afirmou o apresentador. Na pesquisa Ibope, divulgada na última quarta-feira, o candidato do DEM aparece 17 pontos à frente da petista Marta Suplicy.   Veja também: Marta cai e Kassab amplia 17 pontos de vantagem sobre petista Analista político comenta o resultado da pesquisa Ibope  A quatro dias da eleição, Gabeira e Paes mantêm empate no Rio Quintão e Lacerda estão empatados em BH, diz Ibope Especial: Perfil dos candidatos em São Paulo  'Eu prometo' traz as promessas de Marta e Kassab  Geografia do voto: Desempenho dos partidos nas cidades brasileiras  Confira o resultado eleitoral nas capitais do País Blog: Leia os principais momentos do debate na Rede Record    Já a ex-prefeita voltou a explorar o episódio da visita ao Centro Educacional Unificado (CEU) Vila Formosa, na zona leste da cidade. Na terça-feira, funcionários da Prefeitura impediram o acesso de Marta às obras, que, segundo a petista, estão atrasadas. Mais tarde, Kassab se esforçou para despolitizar o incidente: "É por questão de segurança. Ela tem visitado diversos equipamentos, sempre avisando com antecedência".   No debate da TV Record, no domingo, o prefeito havia anunciado uma vistoria no local para terça-feira, mas não compareceu. "Kassab nem vem veio e nem vem aqui. Ele não gosta de pobre, Kassab gosta de rico", disse uma das entrevistadas do programa da Marta.   A campanha da ex-prefeita afirmou ainda que a "máscara" do adversário está caindo e que cada vez mais pessoa vêm que existem dois Kassabs: o da propaganda e o da vida real. "Será que tudo que ele diz que fez foi ele mesmo que fez ou foram outros? Como Lula, Serra e eu mesma. Será que as coisas que melhoraram nos últimos meses vão continuar assim depois da eleição?", questionou Marta.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2008MartaKassabSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.