Na reta final, disputa em Ribeirão Preto pode ir ao 2º turno

Dárcy Vera, do DEM, caiu de 65% para 52% na última pesquisa, e atual prefeito tucano subiu de 13% para 18%

Brás Henrique, de O Estado de S. Paulo,

29 de setembro de 2008 | 16h33

A disputa eleitoral em Ribeirão Preto ficará acirrada nesta semana. Os dois primeiros colocados na última pesquisa do Ibope/EPTV, divulgada na sexta-feira, 26, travam um duelo à parte. A deputada estadual Dárcy Vera (DEM), que caiu de 65% para 52%, quer a vitória no primeiro turno. Mas o prefeito Welson Gasparini (PSDB), que subiu de 13% para 18%, já fala num confronto no segundo turno, o que poderia lhe garantir o quinto mandato. Feres Sabino, o candidato do PT, que governou duas vezes o município com Antônio Palocci, no entanto, não decola e, com 5%, briga para tentar ficar na terceira posição, mas mantém o otimismo e acredita numa possível virada. Veja também: Tire suas dúvidas sobre as eleições municipais As regras para as eleições municipais de 2008 Calendário eleitoral A pesquisa 006/08, registrada na Justiça Eleitoral de Ribeirão Preto, ouviu 756 eleitores entre os dias 23 e 25 deste mês, com margem de erro de 4 pontos percentuais. O resultado animou os tucanos, que confiam na virada, o que ocorreu nos últimos três pleitos com segundo turno: Palocci venceu Antônio Duarte Nogueira Júnior (PFL) em 1992; Luiz Roberto Jábali venceu Sérgio Roxo (PT) em 1996; e o próprio Gasparini venceu Baleia Rossi (PMDB) em 2000. Ainda resta um debate, na quinta-feira (02), realizado pela EPTV (afiliada da TV Globo no interior paulista). "Os ataques contra mim tendem a aumentar agora, com campanhas sujas e boatarias que inventam, mas estou trabalhando para decidir no primeiro turno", afirma Dárcy. Ela garante não acreditar que a disputa chegará ao segundo turno e nem que outros cinco adversários possam ultrapassar Gasparini. Rafael Silva (PDT) também está com 5%, segundo o Ibope - Mauro Inácio (PSTU) tem 2%, Daniel Lobo (PTB) está com 1% e Rubens Chioratto Júnior (Psol) tem 1%. A pesquisa indicou que 6% votariam em branco ou anulariam e 11% não sabem ou não opinaram. Welson Gasparini Júnior, coordenador de campanha do pai, acredita que o prefeito conseguirá a virada no segundo turno. "Trabalhamos com duas pesquisas, a oficial (do Ibope) e uma interna, que mostra a subida do Gasparini", assegura Júnior. Segundo ele, a intensificação da campanha, com Gasparini na rua, irá reverter o quadro atual. Sabino também aposta numa virada, principalmente pelo apoio, em seu programa eleitoral pela TV, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "O Lula pode ajudar, sim, como em todo o País, já que 40% de quem ele apóia recebe o voto do eleitor", comenta Sabino, dizendo-se um "morador de rua", devido à campanha intensa. Para ele, Gasparini não vai decolar e Dárcy está em "queda livre". Sobre o fato de ser do PT, de Palocci, envolvido em alguns escândalos na cidade e em Brasília, ele minimiza: "O Palocci não é o candidato, mas eu sou."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.