Na periferia de São Paulo, Aécio promete plano nacional de segurança

Candidato do PSDB à Presidência faz caminhada em região marcada por altos índices de violência ao lado de Alckmin

Isadora Peron, José Roberto de Castro, O Estado de S. Paulo

19 de julho de 2014 | 18h05

 Em visita a uma das regiões mais violentas da capital paulista, o candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, prometeu fazer um plano nacional de segurança e reformar o Código Penal. Ao lado do governador Geraldo Alckmin (PSDB),  Aécio caminhou neste sábado, 19, por ruas do M'Boi Mirim,  na zona sul de São Paulo. 

 

Segundo o presidenciável, a omissão do governo federal em relação ao tema "chega a ser criminosa". "Nós vamos construir no Brasil uma política nacional de segurança pública,  solidária com os Estados,  com planejamento, investindo em inteligência. E proibindo que recursos para essa área sejam contingenciados", disse o tucano.

 

Ele também prometeu "liderar uma profunda e rápida reforma do Código Penal e do Código de Processo Penal para inibir o sentimento de impunidade que está espalhado por todo o Brasil".

 

Hoje, de acordo com a Constituição, os investimentos em segurança pública são um dever dos Estados, não da União.

" STYLE="FLOAT: LEFT; MARGIN: 10PX 10PX 10PX 0PX;

 

Ao lado de Alckmin, Aécio afirmou que se não fosse a gestão do tucano, "São Paulo teria problemas ainda mais graves".

 

Elogios. Esse não foi o único afago que Aécio fez em Alckmin. Em sua primeira caminhada em São Paulo, o presidenciável fez questão de reforçar a parceria com o governador. 

 

"Eu quero dizer da minha alegria de poder estar aqui aprendendo a cada dia e vendo a cada momento exemplos da extraordinária gestão do governador. Alckmin é a síntese do que o Brasil precisa: seriedade e competência", afirmou Aécio.

 

Ao ser questionafo sobre o fato de o vice de Alckmin, Márcio França (PSB-SP), ser do partido de Eduardo Campos e fazer campanha para o adversário em São Paulo, Aécio disse que essa situação é natural e agradeceu o PSB paulista pelo apoio à administração de Alckmin. "O fundamental é termos o apoio do governador Geraldo alckmin com a clareza e o entusiasmo que ele tem demonstrado", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesaéciocampanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.