Facebook|Reprodução
Facebook|Reprodução

Na Bahia, Rui Costa aparece com 80% de votos válidos em pesquisa Ibope

Sem considerar votos brancos, nulos e eleitores indecisos ou que não responderam, levantamento mais recente mostra em segundo lugar postulante do DEM, José Ronaldo, com 13%

Yuri Silva, O Estado de S.Paulo

01 Outubro 2018 | 12h42

SALVADOR -  Se as pesquisas até agora realizadas pelo Ibope mostram ampla vantagem do governador da Bahia e candidato à reeleição, Rui Costa (PT), o detalhamento da mais recente sondagem eleitoral sobre a disputa pelo Palácio de Ondina - que indica o petista com 61% das intenções de voto - é ainda mais favorável a ele. Quando são levados em conta apenas os votos válidos, descartando brancos, nulos e os eleitores indecisos ou que não responderam, Costa atinge 80%, de acordo com a pesquisa Ibobe/TV Bahia divulgada semana passada.

O principal nome oposicionista, o ex-prefeito de Feira de Santana José Ronaldo, do DEM, aparece em segundo, com 13% dos votos válidos. Entre os nanicos, o ex-prefeito de Salvador João Henrique Carneiro (PRTB) tem 3% e o ex-ministro da Integração Nacional João Santana, que disputa o Palácio de Ondina pelo MDB, tem 2%.

Candidata da Rede, a ex-vice-prefeita da capital baiana Célia Sacramento aparece com 1%, mesmo porcentual do postulante do PSOL, o geólogo Marcos Mendes. Orlando Andrade, que disputa o cargo de governador pelo PCO, não pontuou.

O governador Rui Costa tem desempenho melhor em Salvador do que no interior do Estado, de acordo com o levantamento. Entre os votos válidos, o candidato do PT tem 84% na capital baiana e 79% no interior. Já José Ronaldo vai um pouco melhor, com 14% dos votos válidos, no interior. Em Salvador, ele tem 12% das intenções, apontou o Ibope no detalhamento da pesquisa.

A margem de erro da sondagem é de 3 pontos porcentuais, para mais ou para menos – o nível de confiança é de 95%. O levantamento foi realizado entre os dias 23 e 25 de setembro, entrevistando 1.512 eleitores em 90 dos 417 municípios da Bahia, e está registrado no Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) sob o protocolo BA‐08144/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR‐00231/2018.

Rui Costa não comentou o levantamento. Ele tem evitado comemorar o bom desempenho eleitoral, já que, quando foi eleito em 2014, aparecia sendo nas pesquisas sendo derrotado ainda no primeiro turno. Naquele ano, contudo, Costa venceu o ex-governador Paulo Souto (DEM) no primeiro turno, conferindo ao PT a terceira vitória consecutiva no governo do Estado.

Nos dois pleitos anteriores, Jaques Wagner (PT) havia sido eleito também no primeiro turno, quando as sondagens eleitorais apontavam derrota dele logo na primeira votação.

Esses episódios, coincidentemente, têm sido usados como base para que o DEM coloque em dúvida a confiabilidade das atuais pesquisas eleitorais. Em nota enviada por meio de sua assessoria, José Ronaldo afirmou que "há muitos motivos para se desconfiar dos resultados de pesquisas na Bahia, por todo o histórico de erros cometidos pelos institutos nos últimos anos". Ele afirmou ainda que "pesquisas eleitorais são apenas amostras e tendências do que pode ocorrer" no dia da eleição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.