MST ocupa outra fazenda no interior de SP

Cerca 300 integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) invadiram ontem de manhã a Fazenda Dadu, usada em um projeto de reflorestamento, em Borebi, no centro-oeste paulista. O grupo de invasores é o mesmo que, até o fim da tarde de quinta-feira, ocupava a Fazenda Santo Henrique, da Cutrale, no mesmo município. Os sem-terra, despejados por ordem judicial, passaram a noite num assentamento da região e, na manhã de ontem, partiram para a nova ocupação.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, SOROCABA, O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2013 | 02h16

De acordo com Kelli Mafort, da coordenação nacional do MST, a ocupação visa a pressionar para que o processo de resgate das terras públicas da região para a reforma agrária tenha continuidade. Segundo o MST, a Fazenda Dadu faz parte de um antigo projeto de colonização federal, o Núcleo Colonial Monções, e foi ocupada indevidamente.

O advogado dos donos da Dadu, Roberto Vassoler, disse que a área fica fora do perímetro em que foi instalado o Núcleo Monções e está regularizada. Os proprietários registraram a invasão na delegacia local e entraram com pedido de reintegração de posse no Fórum da Comarca de Lençóis Paulista (SP).

Liminar. No fim da tarde, a juíza Ana Lúcia Graça Aiello concedeu liminar determinando a desocupação da propriedade. A juíza autorizou a requisição de força policial para o cumprimento imediato da decisão. Um oficial de Justiça, acompanhado por viaturas da Polícia Militar, notificou as lideranças do movimento no início da noite de ontem.

Em razão do horário, os sem-terra negociaram prazo para deixar a propriedade. A desocupação deve começar hoje.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.