MPF quer que Incra venda madeira de assentamento

O Ministério Público Federal recomendou ao superintendente do Incra em São Paulo, José Giacomo Baccarin, fazer licitação para a venda da madeira ainda existente no assentamento Zumbi dos Palmares, em Iaras. A recomendação também é para que seja quantificada e informada, dentro de 30 dias, a quantidade de madeira existente no local. Reportagem do Estado mostrou que milhares de metros cúbicos de pinus apodrecem ou são consumidos pelo fogo no assentamento. A União pagou R$ 13 milhões pela floresta.

O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2011 | 03h06

A nova recomendação ocorre após o Incra, "diferentemente do que já havia anunciado e tratado anteriormente", ter proposto a entrega dos terrenos aos assentados com a madeira disponível. Na avaliação do procurador da República Isvamer Cordeiro, isso criaria desigualdade entre os assentados e "potencializaria os conflitos na região, notadamente em razão de denúncias de privilégios àqueles em sintonia com o movimento social predominante na região". / JOSÉ MARIA TOMAZELA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.