Motoqueiro mata radialista em Goiânia

Com sete tiros à queima-roupa, um motoqueiro matou ontem à tarde, em Goiânia, o radialista esportivo Valério Luiz, fugindo em seguida. Segundo a polícia, Valério - que era filho de outro jornalista esportivo, Mané de Oliveira - acabava de deixar a Rádio Jornal AM, que pertence ao deputado federal Jovair Arantes, candidato a prefeito de Goiânia.

GOIÂNIA, O Estado de S.Paulo

06 de julho de 2012 | 03h04

Pai de três filhos, com 49 anos, Valério estava dentro de seu carro, preparando-se para deixar o local quando levou os tiros. Testemunhas afirmaram, segundo a agência Futebol Interior, que ele estaria recebendo ameaças e que o criminoso o aguardava na porta já há algum tempo.

O jornalista chegou a ser socorrido pela ambulância do Samu mas não resistiu. Seu pai, que chegou pouco depois, disse saber quem era o criminoso. "Por que ele está fazendo isso comigo?", indagou. Até ontem à noite, a Delegacia de Investigação de Homicídios não tinha como avaliar se o crime era retaliação às atividades de Valério como jornalista. "Ele era polêmico, de opiniões fortes, mas não pode passar pela nossa cabeça que isso tenha sido motivo da tragédia", afirmou o diretor da emissora Cassim Zaidem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.