'Mobilidade urbana teve pior abordagem'

Qual foram os pontos forte e fraco de Fernando Haddad?

O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2012 | 03h07

Ele foi bastante incisivo e apresentou boas respostas para algumas questões como saneamento e habitação. Notei uma postura forte em relação ao mensalão, de dizer que não tem nada com isso. Foi um debate positivo para alguém que está disputando uma eleição pela primeira vez. Faltou explicar qual é, de fato, a crítica dele em relação aos convênios com as OS.

E de José Serra?

Ele teve momentos particularmente positivos quando falou de algumas iniciativas da administração, como a ciclovia e as realizações na área da saúde. Mas deu voltas em torno do mensalão e levantou novamente a condenação do José Dirceu no STF - pontos que têm se mostrado improdutivos; as pesquisas indicam que essa estratégia não deu certo.

Qual tema foi discutido de forma mais aprofundada?

Fiquei satisfeito com o debate em torno da questão dos parques e do saneamento. Colocaram-se as necessidades, o meio ambiente passando pela habitação, deixando claro que é uma questão mais problemática do que fazer praças e parques.

O que os candidatos deixaram de debater?

A mobilidade urbana foi o ponto que teve o pior tratamento, com abordagens superficiais, sem ninguém dizer o que vai fazer em relação aos problemas dos automóveis particulares, os congestionamentos.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012HaddadSerra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.