Ministros veem com reserva oferta de Marcos Valério

Ministros do Supremo Tribunal Federal dizem ver com reservas a oferta feita pelo empresário Marcos Valério em setembro, por meio de fax encaminhado à Corte, de uma delação premiada em troca de proteção para ele e sua família. O argumento é que a inclusão de Valério no programa de proteção a testemunhas poderá livrá-lo de cumprir a pena superior a 40 anos já imposta pelo STF.

O Estado de S.Paulo

31 de outubro de 2012 | 02h00

O presidente do Supremo, ministro Carlos Ayres Britto, afirmou ontem que a esta altura do julgamento a proposta não altera o andamento do processo na Corte. "Na minha opinião, a essa altura, não (tem interferência)."

Em troca da inclusão no programa, Valério oferecia informações novas sobre o esquema. "Chegou um fax. Não posso dizer o conteúdo porque está sob sigilo", desconversou Ayres Britto. Um novo processo que foi aberto em razão do fax. Valério disse que sua vida e a de sua família estão sob risco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.