Ministra resiste a reajuste para o Judiciário

Um dia depois de o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, divulgar que encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) um parecer que conclui que o Executivo federal feriu a autonomia do Judiciário e do Ministério Público ao não contemplar, no Orçamento deste ano, verbas para pagar reajuste a seus funcionários, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, não se comprometeu em atender o pleito no ano que vem.

LU AIKO OTTA / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

09 de maio de 2012 | 03h05

"A situação não é tão simples, a proposta do Judiciário é um tanto grande, são R$ 8 bilhões", afirmou a ministra, após participar da reunião da Comissão Mista de Orçamento do Congresso.

Segundo ela, o pedido será analisado "com todo cuidado", como os demais que chegam à sua pasta. Para serem pagas, as propostas de reajuste têm de constar do Orçamento de 2013.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.