Ministério Público Federal entrará com mais uma ação

O Ministério Público Federal deve entrar hoje com uma nova ação contra o contraventor Carlos Augusto Ramos de Almeida, o Carlinhos Cachoeira. Desta vez, será acusado do crime de depósito e exploração comercial de caça-níqueis compostos por equipamentos eletrônicos contrabandeados. Além dele, outras 16 pessoas devem ser alvo da ação.

O Estado de S.Paulo

22 de novembro de 2012 | 02h05

Trata-se da segunda denúncia feita pelo Ministério Público Federal. A primeira ocorreu após a Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, por meio da qual Cachoeira foi preso no dia 29 de fevereiro. A operação resultou numa ação penal, ainda em curso. A prisão de Cachoeira por causa da Monte Carlo foi revogada, mas ele continuou na cadeia por causa da Operação Saint-Michel, que lhe rendeu uma ação na Justiça do Distrito Federal na qual é acusado de fraudar licitações em Brasília. Foi esta ação que causou a condenação de Cachoeira por formação de quadrilha e tráfico de influência. Com a decisão, ele teve a prisão provisória revogada e vai recorrer em liberdade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.