Ministério admite atraso e atribui controle a prefeitura

O Ministério do Esporte confirmou na noite de ontem a liberação de R$ 1,37 milhão para a construção de um centro de treinamento em Campos do Jordão e informou que a responsabilidade pela execução da obra é da prefeitura. "O ministério fiscaliza e controla através de contrato com a Caixa Econômica Federal", disse a assessoria da pasta.

O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2011 | 03h04

O ministério, assim como a prefeitura, admitiu atraso nas obras por problemas de licitação e disse que a Caixa aprovou a nova concorrência em setembro, permitindo o reinício do trabalho.

Segundo a Prefeitura de Campos do Jordão, a empresa vencedora da licitação "não quis iniciar as obras sob o pretexto de o recurso ser insuficiente" e a segunda colocada só assumiria o serviço se houvesse aditamento de cerca de R$ 800 mil.

"Houve a rescisão do contrato e realinhamento do plano de trabalho, junto ao governo federal, e a terceira (empresa, a Fasul) está executando as obras", afirmou Sônia Beraldo, gerente municipal de convênios.

A Prefeitura de Campos do Jordão informou que, dos R$ 800 mil efetivamente gastos, R$ 500 mil saíram dos cofres federais e R$ 300 mil do Tesouro municipal. O restante do repassado continua em conta vinculada na Caixa. A prefeitura disse ainda que pretende, no total, aplicar R$ 1,4 milhão na obra - o dobro da contrapartida contratual.

O Ministério do Esporte informou ainda que existem no País oito centros de treinamento de alto rendimento, dos quais apenas um é subsidiado pela pasta e está em pleno funcionamento, o Complexo Esportivo de Deodoro, no Rio de Janeiro. / G.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.