Minc engrossa coro dos que criticam propaganda de Marta

Além do ministro do Meio Ambiente, outros dois petistas criticaram campanha que questiona vida de Kassab

Carolina Ruhman, da Agência Estado

15 de outubro de 2008 | 15h52

Em novo ato de apoio do governo federal à candidata do PT à Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy , o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc (PT), almoçou nesta quarta-feira, 15,  com a petista. Apesar do apoio, ele engrossou o coro das críticas à campanha dela por causa da propaganda que questionava a vida pessoal do candidato à reeleição do DEM, o atual prefeito Gilberto Kassab.   Veja também: Depois de guerra na TV, Kassab tem 12 pontos à frente de Marta Enquete: estado civil do candidato interfere no voto? Blog: Leia os principais momentos do debate na Bandeirantes  Especial: Perfil dos candidatos em São Paulo  'Eu prometo' traz as promessas de Marta e Kassab  Geografia do voto: Desempenho dos partidos nas cidades brasileiras  Confira o resultado eleitoral nas capitais do País   Minc contou que fez uma sugestão à Marta para que ela fizesse uma comparação entre a atuação dos dois adversários no campo da defesa dos direitos da mulher e dos homossexuais, dado o histórico de Marta na questão. "Eu sugeri a ela que resgatasse muito isso e questionasse o adversário sobre o que ele fez nos últimos anos em defesa do direitos das mulheres, gays, lésbicas, travestis, transexuais e trissexuais (sic)", disse o ministro, após almoçar com Marta em um restaurante no bairro de Pinheiros, na capital paulista.   O ministro avaliou que houve um erro na campanha da petista. "Da forma que está sendo travado esse debate, provavelmente por um erro cometido, todo esse passado dela tem ficado em um segundo plano." Questionado por jornalistas se a sugestão para Marta seria uma forma de tapar o sol com a peneira, o ministro foi taxativo: "O sol, não há peneira que tape. Fiquei surpreendido que uma pessoa com o histórico dela nesse assunto ficasse na defensiva exatamente num campo em que ela poderia mostrar mais serviços feitos", argumentou.   O encontro entre Marta e Minc foi organizado como um ato de apoio à petista, encaixado na agenda do ministro, que cumpre agenda oficial em São Paulo. "Na hora do almoço, a gente pode participar de questões fora da nossa agenda oficial. É o que diz a lei", explicou ele, ressaltando que participou pela manhã do Forum Amazônia Sustentável, em São Paulo. O ministro negou que se reunirá com o adversário da petista, Kassab. "Eu estou aqui apoiando a Marta Suplicy. Eu sou um 'eco petista libertário' e tenho uma identidade com a Marta de muitos e muitos anos", pontuou.   Marta evitou falar de campanha durante a entrevista com jornalistas. "Nós estamos aqui falando de meio ambiente", ressaltou. Ainda assim, ela aproveitou para alfinetar Kassab. "Existem projetos prontos no ministério (do Meio Ambiente) e a atual Prefeitura de São Paulo não foi atrás, não mandou um projeto", criticou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.