'Meu primo faz com sua parte o que lhe convier'

Procurado, o senador José Sarney (PMDB-AP) não se pronunciou sobre o assunto. A assessoria de imprensa de Sarney informou na quinta-feira passada que ele havia viajado para São Paulo e não retornaria para o gabinete no Senado.

O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2013 | 02h15

A governadora do Maranhão, Roseana Sarney, também não respondeu às perguntas encaminhadas à sua assessoria.

O deputado Sarney Filho (PV-MA), destacou, por meio de sua assessoria, que Ilha de Curupu pertence à família "há quase um século". Ele disse que não existe nenhuma ação na Justiça envolvendo a propriedade. "Meu primo, Gustavo da Rocha Macieira, pode dispor de sua parte na herança do pai como lhe convier."

A reportagem não conseguiu fazer contato com o empresário Fernando Sarney.

Proprietário da imobiliária Alzira em São Luís, Leonardo Sabóia, disse que a empresa decidiu não prestar serviços para Gustavo da Rocha Macieira para evitar "retaliações".

"Eu preferiria não ter de me meter nesse assunto. Minha mãe (Alzira) é que estava à frente dessa negociação, mas decidiu não se envolver. Ela chegou a fazer umas reuniões com o pessoal, mas resolveu deixar o caso para não sofrer retaliação", afirmou Sabóia ao Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.