José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

'Meu discurso não vai mudar por circunstância', diz Haddad sobre atentado a Bolsonaro

Para o candidato a vice-presidente na chapa do PT, campanha petista não tem foco em ataques ao presidenciável do PSL

Dayanne Sousa, O Estado de S.Paulo

08 Setembro 2018 | 11h43

O candidato a vice-presidente da República pelo PT, Fernando Haddad, afirmou que a campanha petista não mudará de estratégia após o atentado sofrido por Jair Bolsonaro, candidato à Presidência pelo PSL. "Meu discurso não vai mudar por uma circunstância", disse Haddad a jornalistas enquanto participava de um ato de campanha em São Paulo. O candidato faz neste sábado uma caminhada pela região de Parelheiros, na Zona Sul da capital paulista. A agressão sofrida por Bolsonaro gerou questionamentos sobre o rumo das campanhas adversárias.

A tendência é que os ataques diretos nas campanhas sejam suspensos. Haddad considerou, no entanto, que a campanha petista não tinha ataques a Bolsonaro como seu foco. Ele afirmou ainda desejar o restabelecimento da saúde do candidato.

Sobre a possibilidade de reforço na segurança de candidatos pela Polícia Federal, Haddad disse que aguarda contato da PF. "Não sei se o esquema de proteção a candidatos é o mesmo que há para vices", comentou.

A campanha petista está prestes a tomar uma decisão sobre a chapa. Após a cassação do registro da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Planalto, o PT teve concedido um prazo de dez dias para indicar o candidato que será o novo cabeça de chapa. Haddad já havia afirmado que decidirá na segunda-feira (10) com Lula quem será o candidato a presidente.

Sobre a reunião com Lula, Haddad disse neste sábado apenas que será um despacho normal, que ocorre semanalmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.