José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

'Meu discurso não vai mudar por circunstância', diz Haddad sobre atentado a Bolsonaro

Para o candidato a vice-presidente na chapa do PT, campanha petista não tem foco em ataques ao presidenciável do PSL

Dayanne Sousa, O Estado de S.Paulo

08 de setembro de 2018 | 11h43

O candidato a vice-presidente da República pelo PT, Fernando Haddad, afirmou que a campanha petista não mudará de estratégia após o atentado sofrido por Jair Bolsonaro, candidato à Presidência pelo PSL. "Meu discurso não vai mudar por uma circunstância", disse Haddad a jornalistas enquanto participava de um ato de campanha em São Paulo. O candidato faz neste sábado uma caminhada pela região de Parelheiros, na Zona Sul da capital paulista. A agressão sofrida por Bolsonaro gerou questionamentos sobre o rumo das campanhas adversárias.

A tendência é que os ataques diretos nas campanhas sejam suspensos. Haddad considerou, no entanto, que a campanha petista não tinha ataques a Bolsonaro como seu foco. Ele afirmou ainda desejar o restabelecimento da saúde do candidato.

Sobre a possibilidade de reforço na segurança de candidatos pela Polícia Federal, Haddad disse que aguarda contato da PF. "Não sei se o esquema de proteção a candidatos é o mesmo que há para vices", comentou.

A campanha petista está prestes a tomar uma decisão sobre a chapa. Após a cassação do registro da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Planalto, o PT teve concedido um prazo de dez dias para indicar o candidato que será o novo cabeça de chapa. Haddad já havia afirmado que decidirá na segunda-feira (10) com Lula quem será o candidato a presidente.

Sobre a reunião com Lula, Haddad disse neste sábado apenas que será um despacho normal, que ocorre semanalmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.