Merenda: ação contra prefeito de Marília

O Ministério Público Estadual (MPE) pediu ontem à Justiça o afastamento do prefeito de Marília, Mário Bulgareli (PDT), e o bloqueio de seus bens e os do deputado federal José Abelardo Camarinha (PSB), de dois secretários municipais e de uma assessora parlamentar. Eles são acusados de improbidade administrativa por causa do contrato para fornecer escolar na cidade.

O Estado de S.Paulo

17 de dezembro de 2011 | 03h04

Bugareli e Camarinha teriam recebido propinas de R$ 603,4 mil da empresa SP Alimentação, que também é alvo da ação assim como seu proprietário, o empresário Eloizo Durães. Eles também ganhariam 10% do valor mensal do contrato de 2005 a 2008. A promotoria pede a ruptura do contrato para o fornecimento da merenda ao município. A SP Alimentação é a maior empresa do setor do País.

O Estado procurou a SP Alimentação e o empresário Durães, mas não o encontrou. Camarinha negou as acusações e disse que os fatos não ocorreram em sua gestão (2000-2004). O Estado procurou ainda o prefeito Bulgareli, mas também não o achou. / M.G. e CHICO SIQUEIRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.