Mensalão do DEM tem sua 1ª condenação

Na primeira condenação do mensalão do DEM, a Justiça de Brasília condenou anteontem a ex-deputada Eurides Brito por improbidade administrativa e determinou que ela devolva cerca de R$ 3,5 milhões aos cofres públicos.

BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

07 de junho de 2012 | 03h01

A ex-deputada foi denunciada na esteira da operação Caixa de Pandora, em que a Polícia Federal investigou o suposto pagamento de propina à base aliada do então governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, escândalo conhecido como mensalão do DEM. A decisão foi tomada pelo juiz Álvaro Ciarlini, da 2ª Vara de Fazenda Pública do DF.

O valor da condenação corresponde à soma de 31 parcelas da mesada de R$ 20 mil, no valor de R$ 620 mil, que ela, segundo a Justiça, recebeu em troca de apoio a Arruda na Câmara Legislativa do DF, de 2006 a 2009.

O juiz aplicou ainda multas de R$ 2,86 milhões. Eurides também teve suspensos seus direitos políticos por dez anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.