Marta tenta reconquistar a periferia

Senadora entra na campanha de Haddad para atacar Serra e retomar tradicional reduto do PT

VERA ROSA / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2012 | 03h03

Ao entrar na campanha de Fernando Haddad (PT) à Prefeitura de São Paulo, a senadora Marta Suplicy (PT-SP) tem agora duas missões: bombardear a candidatura de José Serra (PSDB) e reconquistar redutos petistas da periferia "invadidos" por Celso Russomanno (PRB).

A primeira etapa da ofensiva começou a ser posta em prática ontem, com ataques na direção do tucano. "Atrelar a palavra 'mensaleiro' ao bilhete mensal é de uma apelação ridícula", disse Marta ao Estado, numa referência ao programa de rádio de Serra, que batizou de "bilhete mensaleiro" a proposta de Haddad para ampliar o Bilhete Único.

Marta ficou fora da campanha petista por nove meses, desde que foi pressionada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a abrir mão da disputa à Prefeitura em favor de Haddad. Agora, a ex-prefeita de São Paulo diz estar disponível "para tudo".

A estratégia consiste em adotar um clima de "revanche" contra Serra. Em 2004, quando era candidata à reeleição, Marta foi derrotada pelo tucano e, em 2008, pelo atual prefeito, Gilberto Kassab (PSD), aliado de Serra.

No Twitter, Marta escreveu ontem que o candidato do PSDB "mente, desinforma, tenta confundir o eleitor" e "encobrir o desastre que foram os oito anos de gestão tucana na cidade". Sempre que possível, a senadora vai comparar sua própria gestão na Prefeitura de São Paulo (2001-2004) com as administrações de Serra (2005-2006) e de Kassab (PSD).

Em contraponto, a campanha do PSDB tentará atrelar Haddad a pontos negativos da gestão Marta. O petista era chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Finanças quando foi criada a "taxa do lixo", cobrada sobre os serviços de coleta da Prefeitura.

"Você lembra da taxa do lixo? Então, foi o Haddad que fez", diz o locutor de um vídeo publicado ontem no site oficial da campanha de Serra.

Em setembro, Marta dará atenção especial aos redutos do PT na periferia, como Cidade Tiradentes, bairro da zona leste onde ela teve 68,82% dos votos válidos, em 2008, e que vem sendo conquistado por Russomanno. O PT já programa comícios ali com a ex-prefeita e com Lula. Na próxima semana, Marta aparecerá na propaganda de TV de Haddad. Gravará, também, mensagem para outros 208 candidatos a prefeito. E não só do PT.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.