Marta pede impugnação de Kassab por 'cheque' do metrô

Campanha petista argumenta que prefeito usou máquina pública e evento com Serra teve 'cunho eleitoral'

Gisele Silva, do estadao.com.br,

17 de outubro de 2008 | 13h19

A campanha deMarta Suplicy, candidata petista à Prefeitura de São Paulo, entrou com uma representação na Justiça eleitoral na última quinta-feira, 16, pedindo a impugnação da candidatura do adversário Gilberto Kassab (DEM). O argumento é de que o prefeito usou a máquina pública em evento ao lado do governador de São Paulo, José Serra, quando entregou a ele um cheque simbólico da Prefeitura no valor de R$ 198 milhões para investimentos no Metrô. Ainda não há decisão.  Veja também:Campanha do Kassab diz que Marta apela e é invejosaJuiz proíbe Marta de perguntar se Kassab é casadoBlog: Leia os principais momentos do debate na Bandeirantes  Especial: Perfil dos candidatos em São Paulo 'Eu prometo' traz as promessas de Marta e Kassab Geografia do voto: Desempenho dos partidos nas cidades brasileiras Confira o resultado eleitoral nas capitais do País  Para o advogado da campanha petista, Hélio Silveira, a cerimônia teve cunho eleitoral, uma vez que esse tipo de repasse é feito por meio de ato administrativo sem a necessidade de se montar um palanque e chamar autoridades como Serra, padrinho político de Kassab. "Pura promoção eleitoral paga com dinheiro público. O 'checão' equivale a uma placa, e o Kassab está proibido de colocar placa em obra", diz o advogado.  A cerimônia de entrega do cheque do Metrô entrou no site oficial da campanha do candidato do DEM. O repasse faz parte de um investimento total de R$ 1 bilhão nos projetos da empresa estadual - uma das principais bandeiras da campanha do democrata. Até agora foram repassados R$ 473 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.