Marta pede direito de resposta contra Kassab

Jingle da campanha do prefeito diz que Marta não se lembra 'das taxas que criou, da cidade que quebrou'

AE, Agencia Estado

25 de setembro de 2008 | 13h31

A candidata à Prefeitura de São Paulo pelo PT, Marta Suplicy, recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pedindo direito de resposta contra a coligação "São Paulo No Rumo Certo" (PR, PMDB, PRP, DEM, PV e PSC), que apóia o atual prefeito e candidato à reeleição,  Gilberto Kassab (DEM). O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) negou o pedido por não considerar ofensivo a Marta um jingle da campanha de Kassab no rádio.   Veja também: Veja a cronologia da briga entre Alckmin e Kassab Especial: Perfil dos candidatos  Blog: propostas dos candidatos de São Paulo na sabatina do 'Grupo Estado' Marta tem 37%; Alckmin e Kassab estão empatados, diz pesquisa Ibope: Veja números das últimas pesquisas "Inveja, inveja, parece que não se lembra das taxas que ela criou, dos coqueiros que plantou, que a cidade ela quebrou", diz a música que foi contestada pela coligação de Marta. No recurso ao TSE, a petista pede reconsideração da Justiça Eleitoral e a concessão de tempo de resposta durante a campanha do atual prefeito.PCOO Partido da Causa Operária (PCO) apresentou recurso ao TSE contra a decisão do TRE-SP de conceder direito de resposta a Kassab. O atual prefeito e sua coligação obtiveram um minuto do tempo de campanha do PCO por causa de anúncio que alegava que os prefeitos "destruíram o transporte público para favorecer os altos lucros da máfia das empresas privadas". A defesa de Kassab considerou ofensiva à honra do prefeito a alegação. No recurso ao TSE, os advogados do PCO afirmam que as informações veiculadas são legítimas e não contêm calúnia, difamação ou injúria nem afirmações falsas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.