Marta foca indecisos e diz acreditar em 'bela virada'

A candidata do PT à Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy, fez hoje, dois dias antes do segundo turno, um aceno aos eleitores indecisos e disse que acredita ter condições de vencer a eleição. "Eu acredito que podemos dar uma bela virada", afirmou ela, durante encontro com a imprensa em uma produtora na Vila Mariana, na zona sul da capital paulista. "Este é o momento em que as pessoas começam a focar. Este é o momento em que as pessoas começam a conversar com o vizinho, com a tia, com o melhor amigo, e aquela indecisão pode virar uma decisão."Marta destacou a importância do debate da TV Globo de hoje à noite e desenhou sua estratégia para o confronto com seu adversário do DEM, o atual prefeito, Gilberto Kassab, da coligação "São Paulo no Rumo Certo" (DEM-PR-PMDB-PRP-PV-PSC). "Vou tentar colocar com muita firmeza as diferenças entre as duas candidaturas", afirmou, destacando que também pretende mostrar "que a eleição não está ganha". "Eleição você só ganha quando abre a urna. Salto alto é uma coisa muito perigosa", disse, citando o episódio em que o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, quando concorria à Prefeitura de São Paulo, sentou-se na cadeira de prefeito antes da votação e acabou perdendo para Jânio Quadros.No primeiro turno, quando liderava as pesquisas de intenção de voto, Marta recebeu um alerta semelhante do candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, sobre "sentar na cadeira antes da hora". Na ocasião, Marta chegou a dizer que estava convencida de que venceria o primeiro turno e que tinha condições de ganhar a disputa municipal. Ontem, foi a vez da petista advertir Kassab, que tem ampla vantagem nas pesquisas de intenção de voto, sobre o "salto alto".ExperiênciaDestacando a importância do debate de hoje, Marta afirmou acreditar que tem chance de sair vitoriosa no segundo turno. "Eu gostaria muito de vencer esta eleição." Ela voltou a chamar atenção para sua experiência administrativa. "Eu me considero mais preparada que o adversário, tenho mais experiência acumulada. Fiz muito acertos e muitos erros, mas aprendi com eles e conheço muito esta cidade", disse.Marta avaliou que o segundo turno foi "bastante intenso", mas acredita que conseguiu deixar claro as diferenças entre as duas candidaturas e aproveitou a ocasião para criticar Kassab. "Nós conseguimos colocar nossas propostas, as diferenças entre as duas candidaturas e a diferença no jeito de agir e no jeito de cuidar ou não das pessoas, a diferença de falar ou não a verdade", alfinetou a candidata da coligação "Uma Nova Atitude para São Paulo" (PT-PCdoB-PDT-PTN-PRB-PSB).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.