Marta espera debate para tentar reverter favoritismo de Kassab

Da mesma forma como ocorreu nos demais debates, candidata petista não terá eventos de campanha na 6ª

Carolina Ruhman, da Agência Estado

23 de outubro de 2008 | 16h16

A candidata do PT à Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy , conta com o debate de sexta-feira na TV Globo para tentar reverter a situação de favoritismo de seu adversário, o atual prefeito e candidato à reeleição,  Gilberto Kassab (DEM). A coordenação da campanha avalia que este pode ser uma nova oportunidade para discutir as propostas e frisar as diferenças entre os dois candidatos. A própria Marta tem chamado atenção para o debate, tanto em discursos quanto em entrevistas com jornalistas.   Veja também: Analista político comenta o resultado da pesquisa Ibope  Marta cai e Kassab amplia 17 pontos de vantagem sobre petista A quatro dias da eleição, Gabeira e Paes mantêm empate no Rio Especial: Perfil dos candidatos em SP  'Eu prometo' traz as promessas dos candidatos  Geografia do voto: Desempenho dos partidos nas cidades brasileiras  Geografia do voto: Desempenho dos partidos nas cidades brasileiras  Confira o resultado eleitoral nas capitais do País   Kassab apareceu nas pesquisas de intenção de voto, divulgadas ontem, com ampla margem sobre Marta. Segundo o Ibope, o prefeito tem 53% das intenções de voto e Marta tem 36%. De acordo com o DataFolha, ele tem 54%, ante 36% da petista.   Da mesma forma como ocorreu nos demais debates, Marta não terá eventos de campanha amanhã, para poder se preparar para o embate. Apesar de não ser discutida oficialmente, a estratégia da petista deve seguir a mesma linha utilizada nos debates anteriores, de comparar gestões e trajetórias políticas dos dois candidatos.   A petista poderá, entretanto, lançar mão de um novo elemento, trazendo à tona informações obtidas com Nicéa Pitta, ex-mulher do ex-prefeito Celso Pitta, de quem Kassab foi secretário de Planejamento. A possibilidade, entretanto, ainda está sendo avaliada pelo comando de campanha.   Não é a primeira vez que a participação de Nicéa Pitta na campanha de Marta é considerada. No último final de semana, especulou-se que ela poderia gravar um depoimento para Marta exibir no horário eleitoral. O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) afirmou na segunda-feira que a ex-primeira-dama telefonou para ele oferecendo uma gravação que comprometeria Kassab. Nicéa pediu a intermediação do senador para que a fita chegasse à campanha de Marta, mas ele se recusou a ajudá-la.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.