Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Marta é a mais citada entre Serra e Haddad

A ministra da Cultura, Marta Suplicy (PT), foi a estrela do debate. Consideradas as falas dos três candidatos que lideram a corrida eleitoral, Marta recebeu 13 menções: 8 de Fernando Haddad (PT) e 5 de José Serra (PSDB). Celso Russomanno (PRB) não citou a petista. Ninguém foi mais mencionado que ela.

JOSÉ ROBERTO DE TOLEDO, ESTADÃO DADOS, PEDRO ROCHA, O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2012 | 03h08

Nem Lula (7 citações), nem Dilma (7), nem Alckmin (4), nem Kassab (4) chegaram perto da nova ministra da Cultura.

Foi a nomeação de Marta para o cargo que provocou a avalanche de menções ao seu nome.

Russomanno foi 28% mais lento do que costuma ser na propaganda eleitoral. O candidato do PRB falou uma média de 139 palavras por minuto. Nos primeiros 14 programas de sua propaganda de TV, a média de Russomanno foi consideravelmente mais alta: 192 por minuto. O conteúdo, porém, foi igual: "vamos", "pessoas", "fazer". Ele repete mais palavras e usa um vocabulário menor que os rivais.

Serra falou 20 segundos a mais do que Russomanno e Haddad, mas foi o mais lento dos três. Foram 135 palavras por minuto, 14% a menos do que costuma empregar na sua propaganda na TV. Essa queda é esperada, porque, no debate, os candidatos pensam para falar e não leem um texto pronto.

Dos três, Haddad foi o que mais palavras falou: 143 por minuto. Falar muito em pouco tempo e com vocabulário amplo dificulta a compreensão de quem assiste pela TV ou internet.

"São Paulo" foi a expressão mais usada por Haddad e Serra. Apesar de os dois se intitularem candidatos da mudança, o petista usou a palavra mais vezes do que o tucano: 7 a 3.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.