Marta diz que pagou hoje dívida da taxa do lixo de 2003

A candidata da PT à Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy, informou que pagou hoje a dívida de R$ 463,84 referente ao não-pagamento da taxa do lixo de 2003 de seu apartamento localizado na Rua da Consolação, no bairro dos Jardins, na capital paulista. O imposto foi criado em sua gestão e depois extinto pelo atual prefeito e seu adversário na disputa municipal, Gilberto Kassab, da coligação "São Paulo no Rumo Certo" (DEM-PR-PMDB-PRP-PV-PSC).De acordo com a assessoria da campanha da petista, ela não recebeu a cobrança original do Taxa de Resíduos Sólidos Domiciliares de 2003, a chamada taxa do lixo, nem qualquer correspondência sobre o assunto. A campanha informou que Marta, da coligação "Uma Nova Atitude para São Paulo" (PT-PCdoB-PDT-PTN-PRB-PSB), não sabia "até hoje, que estivesse em dívida" e foi informada por meio de reportagem do jornal Agora.A assessoria da candidata ressaltou que ela é proprietária de "vários imóveis" em São Paulo e que o imóvel em questão é um apartamento para aluguel situado em um flat. "A candidata nunca morou no imóvel e, nos períodos em que o apartamento está alugado, o locatário paga as parcelas correspondentes dos impostos e taxas incidentes. As eventuais correspondências são recolhidas pela administradora do flat", afirmou.A campanha de Marta informou que a partir do contato da reportagem, foram revistos os recibos de recolhimento de impostos e taxas de seus apartamentos e ficou constatado que todos estavam pagos, exceção feita para o caso do apartamento da Rua da Consolação. A campanha afirmou ainda que os pagamentos da taxa do lixo do apartamento referentes aos anos de 2004 e 2005 estão quitados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.